terça-feira, 28 de abril de 2015

Resenha n° 09 - Remoto e Improvável



Autor: Guilherme Oli e Paloma Leite

Editora: PerSe

Páginas: 120

Classificação: 4 estrelas


Sinopse: Um homem e uma mulher se conhecem e, por alguma razão misteriosa, se atraem. Por que não se entregar? Afinal, amanhã, ninguém sabe.

Mas e quando há quilômetros de distância e inimigos clássicos de toda persistência amorosa entre eles?

E quando nem os autores sabiam como esse romance terminaria e simplesmente deixaram-se levar por esse turbilhão de emoções vivido pelos personagens?



Este é Remoto e Improvável!



Conheça Tarso e Bia. Uma história epistolar, contada apenas em trocas de e-mails e sem um caminho pré-estabelecido.


E pode ser que seja uma história de amor.







Conheci esse livro por um grande acaso. Fui ao shopping para um evento literário e ao chegar lá, vi que teria outro evento em outra livraria. Como precisava mesmo ir até lá, decidi perguntar aos caixas e pegar o livro em mãos. Ao saber que era todo narrado em forma de emails, empolguei, comprei e peguei autógrafo com o autor.

Olha o mimo que tinha no dia do lançamento: marcador de página e balinhas com a capa do livro.

Ao chegar em casa, depois do outro evento, decidi fazer algo que quase nunca faço antes de ler um livro: ler a dedicatória. Confesso que me arrependi, pois logo na primeira frase vi um erro que me fez perder a vontade de ler o livro aquele dia.

Outro problema é a diagramação e tamanho da fonte. Texto está com a margem muito estreita, o que me irrita um pouco. E a fonte está bem pequena para quem tem problemas de vista como eu.

Dito isso, se explica a demora na leitura? Ou talvez seja apenas uma das muitas neuras da minha parte?

Decidi então comprar o ebook pela Amazon e ler no Kindle. Já expliquei tantas vezes aqui que daqui a pouco vou pedir patrocínio para a Amazon, devido às propagandas gratuitas: dá para aumentar o tamanho da letra. <3

Mas todas as vezes em que tentava ler, esbarrava naquela palavra e a vontade passava. 

Nessa maratona de Páscoa decidi que a hora de ler esse livro era essa. Fui insistir e ignorei a dedicatória do primeiro parágrafo. 

E olha... que livro gostoso de ler. 

Conta a história de Bia e Tarso, um casal que se conhece numa convenção da empresa e seus mundos são tão distantes, não somente as cidades em que moram, mas estilo de vida mesmo.

Depois de uma noite em que passaram juntos, começam a trocar emails e se conhecer.

Bia é a paulistana estilo roqueira, adora fumar, beber, sexo casual, mora com um gato de estimação e tem como melhor amigo um vizinho gay. Fica chocada a princípio com a aproximação de Tarso, pois não imaginava que o rapaz era virgem. Tarso mora no interior e é um cristão todo temente a Deus e com ideias um pouco mais conservadora se comparado a Bia. Mora sozinho, trabalha, frequenta a igreja e é totalmente alheio à tecnologia, só criou o email pessoal para se comunicar com ela.

Os dois decidem continuar a trocar emails para se conhecer melhor e eis que percebemos uma mudança de atitude em ambos personagens: enquanto Tarso começa a se render à tecnologia e passa a usar até o Skype para conversar, Bia passa a ter Tarso como seu único namorado, uma mudança e tanto para a moça. E a partir daí surge...

Vai ter de ler para saber o que acontece entre eles. 

Retirei uma estrela por conta dos erros de português ao longo do livro. Acho que a revisão deixou passar alguns pontos que me irritaram. Infelizmente nem sempre consigo desligar esse lado que adora português. Não foram tantos erros, mas depois daquele inicial, confesso que fiquei mais atenta aos demais (o que me deixa triste em constatar que continuaram).