segunda-feira, 22 de junho de 2015

Resenha n° 12 - Reconstruindo Amelia



Autor: Kimberly McCreight

Editora: Arqueiro

Páginas: 352

Classificação: 5 estrelas e favoritado

Sinopse: Kate Baron, uma bem-sucedida advo­gada, está no meio de uma das reuniões mais importantes de sua carreira quando recebe um telefonema. Sua filha, Amelia, foi suspensa por três dias do Grace Hall, o exclusivo colégio particular onde estuda. Como isso foi acontecer? O que sua sensata e inteligente filha de 15 anos poderia ter feito de errado para merecer a punição?


Sua incredulidade, no entanto, vai aos poucos se transformando em pavor ao deparar, no caminho para o colégio, com um carro de bombeiros, uma dúzia de policiais e uma ambulância com as luzes desligadas e portas fechadas.

Amelia está morta.


Aparentemente incapaz de lidar com a suspensão, a garota subiu no telhado e se jogou. O atraso de Kate para chegar a Grace Hall foi tempo suficiente para o suicídio. Pelo menos essa é a versão do colégio e da polícia.

Em choque, Kate tenta compreender por que Amelia decidiu pôr fim à própria vida. Por tantos anos, as duas sempre estiveram unidas para enfrentar qualquer problema. Por que aquele ato impulsivo agora?

Suas convicções sobre a tragédia e a pró­pria filha estão prestes a mudar quan­do, pouco tempo depois do funeral, ela recebe uma mensagem de texto no celular:


Amelia não pulou.

Alternando a história de Kate com registros do blog, e-mails e posts no Fa­cebook da filha, Reconstruindo Amelia é um thriller empolgante que vai surpreender o leitor até a última página.



"As roupas eram para Sylvia o que os livros eram
para mim: a única coisa que realmente importava."

Kate Baron é um protótipo de uma mãe solteira, que vive para o seu trabalho e faz o que pode para passar algum tempo livre com sua filha Amelia. Acha que está tudo bem até que, durante uma reunião importante, recebe uma ligação da escola da sua filha, avisando que a mesma foi suspensa e pedindo que a vá buscar e tomar ciência do que aconteceu, mas Kate tem um imprevisto no metrô, demora a chegar e se depara com carros de polícia, ambulância, aglomeração de pessoas, até descobrir que sua filha caiu do telhado, lhe dizem que ela se matou.

A partir daí, vai alternando a narrativa entre presente e o que aconteceu algum tempo antes da fatídica morte de Amelia, dentre SMS, emails, posts de Facebook, e investigação de Kate e de um novo detetive para o caso, conhecemos um pouco da vida de Amelia: uma adolescente que ao mesmo tempo em que sonha com uma carreira, fica dividida entre a falta de atenção da mãe, que a deixa muito tempo sozinha, e o convite para participar de um grupo secreto na escola, mesmo tendo somente ela sido convidada, deixando sua melhor amiga Sylvia para trás. Ficamos conhecendo a cada momento os motivos de Amelia para permanecer insistindo em conseguir entrar nesse tal grupo.

Sabe aquele tipo de livro que você não consegue largar, que não vê a hora de terminar a leitura? Mesmo imaginando o que vai acontecer em seguida, quer ler até o final? Então esse é o seu próximo livro.

Acabei e fiquei boquiaberta, isso por quê ainda adivinhei alguns pontos, imagina se não estiver acostumado com esse tipo de leitura? Vai ser uma descoberta nova a cada capítulo. Não é pra menos que foi favoritado. Fazia tempo em que um livro não me surpreendia tanto do começo ao fim. E como me arrependi de ter deixado tanto tempo sem lê-lo (comprei em agosto do ano passado, na Bienal de SP).

Prende a atenção e fornece as informações necessárias para chegar às conclusões finais, apesar de não dar tempo para refletir, pois não se vê a hora de terminar a leitura e saber o que de fato aconteceu. Acho que daria um belo de um filme. Se gosta de suspense, esse livro foi escrito para você. Essa autora é uma das que já virei fã.